Wiki Bíblia/Deuteronômio/IX

From Wikispore
Jump to navigation Jump to search
ver  editar
Informações sobre esta edição
Título Tradução Brasileira da Bíblia
Autor Vários
Tradutor Hugh Clarence Tucker (presidente, metodista); Rev. William Cabell Brown, Jr. (coordenador, episcopal), Antônio B Trajano, JM Kyle (Igreja Presbiteriana do Norte dos Estados Unidos), John R Smith (Igreja Presbiteriana Americana, sulista), Alfredo B Teixeira (presbiteriano independente), Hipólito de Oliveira Campos (metodista), Virgílio Várzea e Alberto Meyer (Nova Friburgo); colaboraram Rui Barbosa, José Veríssimo, Heráclito Graça, Eduardo Carlos Pereira et al.[1][2][3]
Gênero Religioso
Referência
da disponibilização
Bíblia Online. [S. l.]: [s. n.], [200-]. Acesso em 8 dez. 2009.

A fonte apresentada é uma fonte de confirmação de dados e existência.
Nível de progresso 00%.svg 0%
Permissão
PD-icon.svg Todas as obras publicadas até 1º de janeiro de 1927, independentemente do país de origem, se encontram em domínio público.

A informação acima será válida apenas para usos nos Estados Unidos — o que inclui a disponibilização na Wiki Bíblia. (detalhes)

Utilize esta marcação apenas se não for possível apresentar outro raciocínio para a manutenção da obra.

Notas
  1. Bíblia tira teima está de volta. Barueri, SP: SBB, 2011. Disponível em http://www.sbb.org.br/interna.asp?areaID=101&id=698. Acesso em 10 dez. 2013.
  2. MURARO, Cauê. Bíblia com tratamento literário vira fenômeno de vendas na Noruega. G1, Globo, São Paulo, 11 jan. 2012. Disponível em: <nowiki><http://g1.globo.com/pop-arte/noticia/2012/01/biblia-com-tratamento-literario-vira-fenomeno-de-vendas-na-noruega.html. Acesso em 10 dez. 2013.
  3. TEIXEIRA, Paulo; ZIMMER, Rudi. Traduções da Bíblia: história, princípios e influência. In Manual do Seminário de Ciências Bíblicas. Barueri, SP: SBB, 2013. Disponível em http://books.google.com.br/books?id=aS4OAQAAQBAJ. Acesso em 10 dez. 2013
  1. Ouve, ó Israel; tu estás passando hoje o Jordão, para entrares e possuires nações maiores e mais poderosas do que tu, cidades grandes e muradas até o céu,
  2. um povo grande e alto, filhos dos anaquins, a quem tu conheces, e de quem tu tens ouvido dizer: Quem poderá resistir aos filhos de Anaque?
  3. Sabe hoje que o Senhor teu Deus é o que passa adiante de ti como um fogo devorador. Ele os destruirá, e os subjugará diante de ti; assim os desapossarás, e depressa os farás perecer, como o Senhor te prometeu.
  4. Depois que o Senhor teu Deus os tiver lançado fora de diante de ti, não digas no teu coração: Por causa da minha justiça é que o Senhor me introduziu nesta terra para a possuir; porque por causa da maldade destas nações é que o Senhor as está desapossando de diante de ti.
  5. Não é pela tua justiça, nem pela retidão do teu coração que entras a possuir a sua terra; mas pela maldade destas nações é que o Senhor teu Deus as está desapossando de diante de ti, e para estabelecer o que o Senhor prometeu com juramento a teus pais, a Abraão, a Isaque e a Jacó.
  6. Sabe que não é pela tua justiça que o Senhor Deus te está dando esta boa terra para a possuires; porque tu és um povo de cerviz dura.

  7. Lembra-te, não te esqueças de que modo provocaste a ira do Senhor teu Deus no deserto; desde o dia em que saístes da terra do Egito, até chegardes a este lugar, tendes sido rebeldes contra o Senhor.
  8. Também em Horebe provocastes a ira do Senhor, e o Senhor irou-se contra vós ao ponto de vos destruir.
  9. Quando subi o monte para receber as tábuas da aliança que o Senhor fez convosco, fiquei no monte quarenta dias e quarenta noites; não comi pão, nem bebi água.
  10. O Senhor deu-me as tábuas de pedra, escritas com o dedo de Deus; nelas estava escrito segundo todas as palavras que o Senhor vos falou no monte do meio do fogo, no dia da assembleia.
  11. Ao fim de quarenta dias e quarenta noites deu-me o Senhor as tábuas de pedra, isto é, as tábuas da aliança.
  12. Disse-me o Senhor: Levanta-te, desce depressa daqui; porque o teu povo, que tiraste do Egito, já se corrompeu; cedo se desviaram do caminho que lhes ordenei; fizeram para si uma imagem fundida.
  13. Disse-me mais o Senhor: Vi a este povo, e eis que é um povo de cerviz dura.
  14. Deixa-me, para que eu os destrua, e apague o seu nome de debaixo do céu; farei de ti uma nação mais poderosa e maior do que esta.
  15. Então me virei, e desci o monte, e ardia o monte em fogo; as duas tábuas da aliança estavam em ambas as minhas mãos.
  16. Olhei, e eis que havíeis pecado contra o Senhor vosso Deus; vós vos tínheis feito um bezerro fundido; depressa vos tínheis desviado do caminho que o Senhor vos ordenara.
  17. Peguei nas duas tábuas, arrojei-as das minhas mãos e quebrei-as diante dos vossos olhos.
  18. Prostrei-me perante o Senhor, como dantes, quarenta dias e quarenta noites; não comi pão, nem bebi água, por causa de todo o vosso pecado que cometestes, fazendo o que era mau à vista do Senhor, para o irritardes.
  19. Eu estava atemorizado pela ira e furor, com os quais se irou o Senhor contra vós, ao ponto de vos destruir. Mas ainda essa vez o Senhor me ouviu.
  20. O Senhor estava muito irado contra Arão, ao ponto de o destruir; orei por Arão também ao mesmo tempo.
  21. Então tomei o vosso pecado, o bezerro que tínheis feito, e o queimei no fogo, e o pisei, moendo-o bem, até que se desfez em pó; o seu pó deitei na corrente que descia o monte.
  22. Irritastes também ao Senhor em Taberá, em Massá e em Quibrote-Taavá.
  23. Quando o Senhor vos enviou a Cades-Barneia, dizendo: Subi e tomai posse da terra que vos dei; rebelastes contra o mandamento do Senhor vosso Deus, e não lhe destes crédito, nem ouvistes a sua voz.
  24. Tendes sido rebeldes contra o Senhor desde o dia em que vos conheci.
  25. Assim me prostrei diante do Senhor, quarenta dias e quarenta noites estive prostrado, porque o Senhor dissera que vos destruiria.
  26. Orei ao Senhor, dizendo: Senhor Deus, não destruas o teu povo e a tua herança que remiste com a tua grandeza, e que tiraste do Egito com mão poderosa.
  27. Lembra-te dos teus servos, Abraão, Isaque e Jacó; não atentes para a dureza deste povo, nem para a sua maldade, nem para o seu pecado;
  28. para que não diga o povo da terra de que nos tiraste: Por não poder o Senhor introduzi-los na terra que lhes prometeu, e por odiá-los, tirou-os para fazer morrer no deserto.
  29. Contudo eles são o teu povo e a tua herança, que tiraste com a tua grande força e com o teu braço estendido.